1 de julho de 2013

Cães conseguem "farejar" cancro do pulmão

 
01/07/2013 às 22h35

O faro apurado dos cães é capaz de detetar precocemente casos de cancro do pulmão. A conclusão é de um estudo-piloto austríaco cujos resultados foram divulgados esta quarta-feira e que poderá contribuir para a criação de uma espécie de "nariz eletrónico" que permita diagnosticar a doença numa fase inicial, salvando vidas.
"Os cães não têm qualquer dificuldade em identificar os doentes que sofrem de tumores" cancerígenos, afirmou, em declarações à AFP, Peter Errhalt, um dos autores do estudo e também chefe do Departamento de Pneumologia do hospital de Krems, no nordeste da Áustria.
Os investigadores deram a cheirar aos cães um conjunto de 210 amostras de hálito de pessoas saudáveis e de indivíduos doentes. Apenas através destas amostras, os animais conseguiram identificar corretamente, com uma taxa de sucesso de 70%, os pacientes com cancro.
Segundo a equipa, estes são resultados "encorajadores" e os cientistas querem agora organizar uma investigação mais aprofundada, que passará por um estudo de dois anos a envolver a análise de amostras de hálito de 1.200 pessoas. O grande objetivo é apurar quais os odores que os cães detetam, explica Michael Muller, do hospital Otto Wagner, em Viena.
A longo prazo, acreditam os especialistas, o estudo poderá contribuir para o desenvolvimento de uma espécie de "nariz eletrónico" que possibilite o diagnóstico do cancro numa fase pouco avançada, aumentando as hipóteses de sobrevivência dos pacientes.

Sem comentários:

Enviar um comentário