22 de março de 2014

Cuidados de Saúde do seu Gato

Cuidados de Saúde do seu Gato

Em regra, os gatos são animais saudáveis e se tudo correr bem, é natural que as visitas ao veterinário se limitem à vacinação e esterilização.
 
Enquanto bebés, e sobretudo nas primeiras 6/8 semanas de vida, são animais muito frágeis, sobretudo quando longe da mãe e quando ficaram órfãos muito cedo. É nesta fase inicial da vida que se regista uma maior mortalidade, pelo que todos os cuidados serão poucos para impedir que alguma doença oportunista coloque em risco a vida do filhote. Acresce que algumas doenças que mais frequentemente atacam o gatinho bebé são muito contagiosas, pelo que no caso de uma ninhada, significa quase sempre que todos os bebés vão contrair a doença e terão que ser tratados.
Quais são os maiores riscos para os gatinhos bebés?
Num gatinho bebé são particularmente problemáticos sintomas como os vómitos, diarreias, falta de apetite e prostração. Se notar algum destes sintomas, deve procurar de imediato o veterinário. Diarreias e vómitos podem facilmente provocar a desidratação do gatinho e mesmo provocar-lhe a morte.

A coriza e panleucopénia são duas das doenças que mais frequentemente atacam gatinhos bebés.
Manter os gatinhos dentro de casa, providenciar-lhes uma alimentação apropriada, efectuar a sua desparasitação (os parasitas internos podem provocar a morte) e assim que tiverem 2 meses, efectuar a vacinação, são cuidados que podem ajudar a que o gato possua uma excelente saúde ao longo da vida.
Quais os sinais mais frequentes que podem indicar que o gato não está bem?
Existem vários sintomas que podem indiciar que o gatinho está com algum problema de saúde. Um dono atento pode detectar de forma precoce indícios de complicações e conseguir evitar a progressão de doenças que podem ser mais difíceis de combater numa fase mais avançada do seu desenvolvimento. Por isso se detectar algum destes sintomas, ou se a sua intuição lhe disser que algo de anormal se passa com o seu gato, deve dirigir-se de imediato ao veterinário.

O comportamento do animal é um dos meios que temos para detectar que algo está errado com a sua saúde. Assim, sempre que notar alguma diferença no comportamento, por exemplo se notar que o gato está mais murchinho, que não brinca tanto ou se me ainda mais, deve preocupar-se em observá-lo com mais cuidado e em caso de persistência do comportamento estranho deve leva-lo ao veterinário.
Outra forma de observar se está tudo bem com o gato é através do apetite e do nível de ingestão de água. Nas situações em que um gato perde apetite é, normalmente, sinal de alarme. Pode, no entanto, acontecer que a mudança de apetite tem a ver com razões naturais e que não são caso para preocupação, por exemplo razões climáticas. Em caso de dúvida ou em caso de persistência de perda do apetite deve leva-lo ao veterinário.
Claro que se o gato emagrecer repentinamente é um sinal muito obvio de que algum problema se passa, pois não é nada normal.
Se observar que o seu gato passou a ingerir mais água pode ser um sinal de algum problema físico, nomeadamente um problema urinário.
Através da observação das fezes e da frequência com que o gato utiliza o WC é também uma forma de averiguarmos o estado de saúde do gato. Se notar que as fezes são moles com frequência ou então se notar que o gato tem dificuldades em fazer as suas necessidades deve ir ao médico, pois pode estar com algum problema físico, urinário, gástrico, entre outros.
Deve observar com regularidade os olhos do seu gato, pois se notar uma pequena membrana branca é sinal de febre e caso a membrana seja escura é sinal de que o gato está muito doente.
Também pode saber se existe algum problema pela análise da temperatura do corpo, que deve estar normal, isto é, não deve ser nem muito quente (sinal de febre) nem muito fria (sinal de hipotermia) em ambos os casos, em especial no caso de temperaturas muito baixas, deve dirigir-se de imediato ao veterinário.
Por outro lado, os animais têm algumas maneiras de nos avisarem sobre o seu estado de saúde. Por exemplo, se o gato começar a fazer as fezes em locais onde costuma estar, por exemplo no sofá ou mesmo na cama, é uma forma de lhe dizer que pode estar com problemas de saúde, por exemplo gástricos, e deve leva-lo de imediato ao veterinário.
Neste ponto é também de referir que caso note um cheiro estranho muito intenso no seu gato deve leva-lo ao médico, pode significar um problema de insuficiência renal.
Um outro sintoma deriva do aspecto do pêlo, se o pêlo ficar mais baço e portanto com um ar menos lustroso e, caso não tenha existido mudança de alimentação, pode ser um sinal de algum problema de saúde.
Deve também, observar os ouvidos do seu gato. Caso exista o acumular de sujidade pode ser sinal de uma otite, que se confirma caso observe que o gato coça os ouvidos com regularidade. Seja como for deve sempre limpar com cuidado o ouvido pois alivia a comichão.

Sem comentários:

Enviar um comentário