28 de abril de 2014

Labrador, adotado :)

Foto: Boa tarde,

Este animal, labrador, macho, de aproximadamente 6 anos, foi encontrado em frente ao Intermarché da Mealhada e encontra-se recolhido pela nossa clínica. Possui identificação eletrónica mas infelizmente ainda não sabemos notícias do respetivo detentor. 
A CVP agradece a partilha desta imagem para que possamos achar brevemente o proprietário.

Muito obrigada!
Labrador, macho, de aproximadamente 6 anos, foi encontrado em frente ao Intermarché da Mealhada.
Ninguem reclamou o menino e foi imediatamente adotado :)

23 de abril de 2014

Tó, adotado


ADOTADO :) 

nasceu no dia 24/12/2013
Macho e porte médio/grande.

A mãe deste menino, a nossa Kitty também para adoção, foi recolhida quase a parir. 
Acabou por nascer numa caminha abrigado dos perigos da rua mas agora precisa muito de uma família e conhecer um ambiente acolhedor que no abrigo não temos.


PIPOCA adotada

ADOTADA :)

 PIPOCA apareceu cheia prestes a rebentar... parecia uma pipoca
Porte médio/peq, meiga, jovem adulta. Muito querida com olhos cor de avelã
Ligue para conhecer melhor esta menina

21 de abril de 2014

Testemunho de uma adotante :)



Olá a todos!
Obrigado pelo convite  para partilhar convosco a minha experiência relativamente á adoção da Clarinha, agora Rosa.
Estou a adorar pois a Rosa é uma cadelinha muito dócil e veio trazer muita alegria á nossa casa. Foi amor á primeira vista
É muito limpinha e gosta muito de brincar e de dormir na sua cama.
Tenho uma filha com 5 anos que sente uma alegria imensa por ter a Rosa em casa, e já sente a responsabilidade de ir com ela á rua para fazer as necessidades. Para mim é muito bom porque é sempre um bom motivo para ir dar uma caminhada após um bom almoço ou jantar. Gosto muito dela, já faz parte da família.
Obrigado, Paula Santos
agora
no abrigo

17 de abril de 2014

COMPORTAMENTO OBSESSIVO COMPULSIVO CANINO

uma ajuda na zona centro -  http://www.fontedoouro.com/

COMPORTAMENTO OBSESSIVO COMPULSIVO CANINO (COCC)
Desordens compulsivas em cães e gatos podem ser resultado directo de causa comportamentais e/ou médicas. Quadros de compulsividade, comportamentos inadequados induzidos por conflito e comportamentos condicionados e reforçados são algo a ter em consideração.
No entanto, para se realmente poder chegar a um “diagnóstico” correcto, não só o historial tem que ser consistente com as desordens, mas também as razões médicas terão de ser descartadas, controladas ou resolvidas.
É possível que uma prévia condição médica se desenvolva para um quadro de compulsividade ou que problemas médicos coexistam com problemas comportamentais.

Exemplos de comportamentos típicos de obsessividade-compulsividade canina incluem mas não estão limitados a:


MOTORES - Andar às voltas, perseguir a cauda, saltar no mesmo sítio, reflexo de perseguir luzes, agitação súbita


ORAIS - Mastigar patas, lamber (dermatoses), lamber o ar ou o nariz, chupar o flanco interior da coxa, arranhar, roer ou lamber objectos, comer papel, apanhar moscas inexistentes


AGRESSÃO - Agressão redireccionada ao próprio animal (por exemplo, rosnar à própria pata, atacar as patas traseiras, atacar a taça da comida, atacar objectos inanimados). Agressão imprevisível a pessoas?

VOCALIZAÇÃO - Ladrar constante e cadente, uivar persistente

“HALUCINAÇÃO” - Evitar objectos inanimados, fixar e perseguir sombras, assustar-se constantemente com “nada”

A obsessividade-compulsividade pode ser originada muitas vezes por conflitos ou frustração. Os conflitos ocorrem quando o animal é motivado a executar dois comportamentos opostos (tal como querer aproximar-se de alguém para cumprimentar e ter medo de ser castigado).
A frustração refere-se a uma situação na qual o animal é motivado a executar um comportamento, mas impedido de o fazer (por exemplo alguém o incentiva a perseguir algo, mas ele está confinado por trás de uma barreira). A resposta do cão nestes casos poderá ser um comportamento inadequado, anormal ou fora de contexto como resposta ao estímulo (por exemplo começar a perseguir a cauda), ou redirecção do comportamento, onde a resposta é adequada ao estímulo mas direccionada a um alvo diferente (por exemplo agressão redireccionada).
Quando o conflito, frustração ou reforço do comportomento persistir ou ocorrer regularmente, o comportamento pode tornar-se compulsivo.

Desordens obsessivo-compulsivas são aquelas cujo comportamento é exibido fora ou independentemente do contexto original e não têm um objectivo claro. Desordens de origem compulsiva podem ser repetitivas, exageradas, persistentes e tão intensas que podem ser muito difíceis de interromper.


Causas como detectá-las

Toda e qualquer causa médica deve ser imediatamente descartada, como tal um exame médico-veterinário deve ser executado incluindo análises ao sangue, análises à urina e um perfil bioquímico. Testes adicionais podem ser necessários com base nos sintomas para animais que exibam pica (comer papel) ou exames extras dermatológicos necessários para animais que se lambam até fazer um traumatismo. Doenças do metabolismo, neurológicas ou de disfunção dos órgãos podem estar na origem destes comportamentos.

Hiperkinesia embora rara pode ser também outra causa para comportamentos estereotipados ou compulsivos, e podem melhorar com tratamentos médicos adequados. Disfunção cognitiva pode também ser outra causa destes comportamentos. Em alguns casos, pode até ser aconselhável observar primeiro a resposta a um tratamento terapêutico de forma a eliminar causas médicas.

Irritações ou lesões da pele, tais como aquelas causadas por alergias, muitas vezes desencadeiam COCC. O stress associado à lesão ou irritação na pele pode contribuir para o desenvolvimento da COCC num animal já susceptível ao mesmo. Casos nos quais um cão começa a lamber suturas ou lesões, e depois começa a lamber outros locais do corpo causando irritações cutâneas. Atenção do dono pode reforçar comportamentos obsessivo-compulsivos, ou condicionar comportamentos conflituosos que levam a uma compulsividade. O cão que executa este comportamento apenas na presença do dono sugere que este é condicionado.

Tratamento

O tratamento usualmente consiste de modificação do ambiente e comportamento e usualmente com a administração simultânea de fármacos.

1. Se possível a causa do comportamento desse ser identificada e eliminada. Se não puder ser eliminada (por exemplo no caso de cães que desenvolvem estes comportamentos por causa de ansiedade por separação e os donos têm que continuar a ir trabalhar) um programa de desensitização ao stress e ansiedade causados pela partida dos donos deverá ser implementada.

2. Stress ambiental pode contribuir para um perpetuar da compulsividade. Como tal é indicado tentar diminuir o stress ambiental ao máximo. Uma situação stressante para o cão é aquela na qual o cão não tem controle e não consegue prever a consequência da mesma. Reforço positivo, na forma de comandos, comportamentos, recompensas deverão ser usados para substituir interacções humanas inconsistente e baseadas no castigo. Sessões curtas de obediência com recompensas contribuem para essa consistência e eliminação do stress. Exercício físico dado em quantidade suficiente e regular tende a diminuir o stress e uma grande quantidade de brinquedos que o cão possa brincar quando está só de forma a evitar o aborrecimento e também contribuem para construir uma estrutura saudável no dia a dia.

3. Na maioria dos casos, principalmente naqueles casos que já se desenvolvem á bastante tempo, o uso de medicamentos pode ser necessário (clomicalm, Novartis).

16 de abril de 2014

BOL INF 05


18€ foi quanto angariou a latinha 4Patas da SOMAQ


 18€ foi quanto angariou a latinha 4Patas na papelaria SOMAQ, Mealhada
Obrigada a todos que contribuíram :)


SOMAQ, material de escritórios
Guilherme Rolo LdaAv.25 de Abril, nº7, Mealhada
para sócios 5% de desconto comercial para compras superiores a 10€, excluindo produtos e serviços com redução de preço e/ou em épocas de saldos

11 de abril de 2014

ADOTADOS recentemente :) :)

Ranger

Vasco
Luna
Lia
Dora

Rex

Tayson


BAZAR das Patinhas

Cristal d`Arques (portes incluídos) 
ref. 13 - 22 patinhas
Collections Cristal d´Darques France
Decanter
0,75l
24%PbO



Filme passeio do Rex

 Veja um pequeno filme feito pela voluntária que hoje foi ao abrigo passear o nosso querido REX
O Rex está praticamente adotado mas aguarda boleia para casa :)

https://www.facebook.com/photo.php?v=10202736656610640&set=vb.1626290496&type=2&theater

8 de abril de 2014

DORA afinal não tem donos :( foi engano


ADOTADA :)


Tomás

Quase, Quase, Quase ...ADOTADO :)
Abrigo da Mealhada
Sem raça definida, porte pequeno a médio, 2/3 meses, macho
Este cachorro apareceu abandonado à porta de uma das voluntárias que o tentou acolher como FAT mas os seus cães recusaram-no. Assim está no abrigo sujeito à parvovirose.

4 de abril de 2014

Qual o plano vacinal mais adequado para o meu animal de companhia?

A vacinação do seu animal é um importante fator para a constituição de defesas imunitárias capazes de prevenir um conjunto de doenças graves e potencialmente fatais.
Segundo a lei atualmente em vigor, a vacinação contra a raiva é obrigatória no entanto, outras doenças* tornam-se igualmente importantes prevenir tendo em conta a saúde e bem-estar do seu animal de companhia.
*esgana, adenoviroses, parvovirose e infecções respiratórias por virus parainfluenza tipo 2 e Leptospira canicola e Leptospira icterohaemorrhagiae.
No que respeita à vacinação obrigatória, esta deve ser realizada entre os 3 e os 6 meses de idade, tornando-se obrigatório a aplicação prévia do chip de identificação eletrónica para animais nascidos após Julho de 2008. A revacinação deve ser realizada anualmente.
No que diz respeito à primovacinação contra os agentes infecciosos acima descritos, deve ser realizado o seguinte protocolo:
Protocolo recomendadoIdade do animal
Primeiro reforço vacinal2 meses de idade
Segundo reforço vacinal3 meses de idade
Primeira vacina1 mês e meio de idade
A revacinação contra os agentes acima citados deve ser realizada anualmente.

1 de abril de 2014

Crianças que leem para gatos


Tudo começou com a publicação de uma foto no Reddit, que em poucas horas gerou milhares de votos e partilhas. A foto revelava um programa fantástico desenvolvido pela Animal Rescue League of Berks County, chamado de “Book Buddies” (amigos dos livros, tradução livre minha).
Esse programa consiste no incentivo à leitura para os mais pequenos, mas a verdadeira magia vem a seguir: os meninos leem para os gatos abandonados que estão no abrigo, proporcionando-lhes companhia e um mimo que tanto precisam, enquanto são incentivados a prosseguir e aprimorar as leituras dos seus livros.

http://www.mundodosanimais.pt/gatos/criancas-leem-para-gatos-abandonados/

GIL

GIL ADOTADO :)