24 de julho de 2014

Testemunho de adotante



ÍRIS e SASHA
Não sei se deva começar pelo companheirismo, pelo amor, pelo carinho, pela diversão, pela proteção, pelo aconchego … É algo que simplesmente não se explica, sente-se!
Adotamos a íris em Março de 2013, uma cadelinha tímida, medrosa … Aos poucos foi mudando, tornou-se no guarda-costas da casa. Mas precisava de uma companhia … É aí que entra a Sasha, que foi adotada um mês depois. Uma personalidade mais forte, mais sociável!
Acho que ambas aprenderam com o melhor de cada uma … A Íris a ser sociável e a Sasha a ser mais calma … E não é por terem sido adotadas já jovens (e não bebés) que não são ensinadas da mesma forma, ou não percebem aquilo que queremos … Não importas se têm 1 mês, 2, 3, 4, 5 … Importa a dedicação que temos com eles e o amor que lhes temos para dar!
A companhia de ambas é uma alegria. Também roeram calçado, telefone, roupa, fizeram xixi dentro de casa … Mas o que é isso? Existe melhor do que chegarmos a casa e ouvirmos os choros, os latidos, a alegria que transmitem por nos ver chegar? Existe algo melhor do que acordarmos com beijinhos? Algo melhor do que saltarem para o nosso colo por ciúmes de alguém?
Não são pessoas, são animais. Animais que sentem o mesmo que nós. Sentem o amor que lhes temos, a dedicação para com eles, sentem quando estamos ou não bem, também têm medo, frio … Façam como nós, adotem animais. Não têm raça? E depois? E nós, de que raça somos?
Bem, um muito obrigada à Associação Quatro Patas e Focinhos por toda a disponibilidade prestada desde o processo de adoção, até ao momento.

Adotem animais, grandes, pequenos, bebés, jovens, adultos … Todos merecemos uma oportunidade!

Vânia Santos

Sem comentários:

Enviar um comentário